Up grade nas fachadas envidraçadas

Up grade  nas fachadas envidraçadas

 

 

A expressão arquitetônica do vidro surgiu em 1920, quando o arquiteto alemão Mies Van de Rohe ousou ao especificá-lo pela primeira vez como revestimento de fachada de um arranha-céu em Berlim. Símbolo da modernidade, no Brasil, as cortinas de vidro passaram a compor edifícios corporativos a partir de 1970. Mais recentemente ganhou as fachadas residenciais com a difusão das varandas gourmet.

 

Simplicidade e elegância estética, sem dúvida, são as características desse tipo de fechamento; mas é preciso ficar atento a outras questões como a segurança, além da harmonia com o restante da edificação. De acordo com Robson Camolesi, da Alliance Vidros e Alumínios, o primeiro passo é a aprovação do projeto em assembleia condominial. “O morador não pode simplesmente contratar qualquer serviço, pois a fachada segue uma padronização. As cores do vidro e os perfis, por exemplo, têm de conferir unidade visual ao prédio”, destaca.

 

Quanto à segurança, ele explica que o material gera um peso a mais na estrutura, por isso é imprescindível seguir a norma técnica que trata dos sistemas de envidraçamento de sacadas: requisitos e métodos de ensaio, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Os cuidados vão da correta medição do espaço à escolha mais apropriada do vidro. Em geral, são utilizados o laminado ou o temperado com película de segurança. O primeiro filtra cerca de 99% dos raios solares, enquanto o segundo, 94%.

  

Vale destacar que a tecnologia nesse setor tem evoluído ano a ano. De início as varandas eram fechadas por meio de uma folha fixa e outra de correr, mas o empecilho era a dificuldade de limpeza. A partir daí buscou-se outras soluções, como a abertura total dos vãos com o uso das folhas colocadas na parte interna do ambiente.

 

Atualmente, segundo Camolesi, foi lançado um novo tipo de fechamento. “Eliminou-se as roldanas do envidraçamento devido à facilidade de desgaste das peças. Essa nova geração representa de fato um up grade no sistema, que já está disponível na Alliance Vidros”.

 

 

Club&Casa Design

Por

Club&Casa Design

Vasos sanitários integram design, tecnologia e sustentabilidade

Vasos sanitários integram design, tecnologia e sustentabilidade

    Ano a ano o segmento de louças sanitárias tem investido em design e tecnologia aliada à sustentabilidade. O mercado que antes possuía limitações na quantidade de peças, h...

Drywall compõe ambientes da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro

Drywall compõe ambientes da Cidade das Artes, no Rio de Janeiro

    O complexo cultural Cidade das Artes, localizado na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, tornou-se uma das referências em obra pública da cidade. Seu desenho inovador foi idealizado pelo arquiteto francês...

Design com alma brasileira

Design com alma brasileira

              Fibra sintética e alumínio na fabricação de móveis para áreas externa e interna. Esta é a combinação que em 1989 deu...

Fibras sintéticas: belas e resistentes

Fibras sintéticas: belas e resistentes

    Por muito tempo os móveis e objetos fabricados com fibras se restringiram a casas de praia ou campo. Hoje é comum serem encontrados em residências urbanas, não só na versão natur...

OMA Galeria promove arte para todos

OMA Galeria promove arte para todos

    Primeiro espaço privado de artes visuais em São Bernardo do Campo, a OMA Galeria está sob os cuidados do galerista Thomaz Pacheco. Fundada em 2013, tornou-se referência na região, desta...

Tecnologia na ponta dos dedos

Tecnologia na ponta dos dedos

    Se antes a automação era restrita a ambientes corporativos, hoje, no entanto, tem conquistado cada vez mais residências. Segundo dados da Associação Brasileira de Automaçã...